quarta-feira, 30 de junho de 2010

Executiva do PMDB suspende filiação de Eduardo Pinho Moreira

Partido pode destituir a direção catarinense caso ela insista em indicar vice de Colombo

Considerado o pivô da crise entre a cúpula do PMDB e o diretório regional, o presidente Eduardo Pinho Moreira teve a filiação suspensa na manhã desta quarta-feira, em Brasília, por decisão da executiva do partido.

Atendendo a apelos do PT, os dirigentes peemedebistas desistiram de intervir no comando local e de anular os resultados da convenção, ainda que tenham deixado as portas abertas para destituir a direção catarinense caso a sigla insista em indicar um vice para a chapa de Raimundo Colombo (DEM).

A medida cautelar aplicada sobre Pinho Moreira impede que o dirigente concorra ao lado do candidato democrata e ainda o retira da presidência estadual. Com a punição, o deputado federal João Matos, vice-presidente da sigla, assume o controle estadual.

O recuo dos caciques garante a coligação com o DEM em Santa Catarina e permite que Colombo conte com o tempo de propaganda em rádio e TV do PMDB.

– A executiva entendeu que o partido não tinha uma responsabilidade direta. Os desajustes em Santa Catarina decorreram da atuação do "ilustre" presidente do diretório local – declarou o presidente Michel Temer ao final do encontro da executiva.

Apesar de os aliados do ex-governador Luiz Henrique da Silveira terem conseguido uma vitória parcial sobre o grupo de Temer, o vice de Dilma Rousseff (PT) na corrida presidencial encontrou uma forma de constranger os catarinenses a desisitirem da vaga de vice do DEM.

Por sugestão do ex-governador do Rio de Janeiro Moreira Franco, a executiva abriu nesta quarta-feira o processo de intervenção contra o comando regional. Na hipótese de os catarinenses insistirem em indicar alguém para o lugar de Pinho Moreira, a cúpula ameaça colocar em prática a destituição dos dirigentes.

Jornal de Santa Catarina – Reportagem: FABIANO COSTA

Nenhum comentário: